O que esperar do Varejo e E-commerce em 2020

O que esperar do Varejo e E-commerce em 2020
Atendimento / Produtividade

O que esperar do Varejo e E-commerce em 2020

Desde que surgiu a implementação do sistema de compras pelo e-commerce, ele vem sendo otimizado para adaptar a realidade e as necessidades dos consumidores do varejo. Portanto, quem deseja se manter forte e se destacar no comércio, precisa ficar atento às novidades que chegam para simplificar e potencializar as negociações.

Certamente, vivemos tempos em que a qualidade da experiência de compra do público tem ganhado cada vez mais importância. As pessoas querem agilidade e facilidade em um atendimento personalizado. Além disso, com a expansão dos millennials e da geração Z nesse mercado de consumo, a forma de vender precisa se tornar cada vez mais integrada à inteligência artificial.

Em uma pesquisa publicada pelo Exame, feita pelo Google, mostra que o comércio eletrônico deve dobrar sua participação no faturamento do varejo até 2021, crescendo em média 12,4% ao ano. Isso representa que as vendas vão dobrar em cinco anos, chegando a R$ 85 bilhões. A participação deve sair de 5,4% em 2016 para 9,5% em 2021.Um dos fatores para o crescimento da receita do e-commerce virá de novos consumidores virtuais.

Segundo a pesquisa, nos próximos 5 anos, mais 27 milhões de pessoas irão fazer sua primeira compra online, totalizando 67,4 milhões. Isso irá representar 44% dos internautas em 2021, segundo o estudo.

Como preparar seu e-commerce para vender mais em 2020?

Levando em conta as importantes mudanças que têm ocorrido no setor de e-commerce, há cinco pontos que você deve considerar como essenciais para preparar seu e-commerce para vender mais em 2020:

  • Lojas físicas estão se transformando de ponto de venda para ponto de experiência. Isso aumenta o peso da estratégia digital.
  • A jornada já é Omnichannel. Então fique atento, porque é muito difícil um consumidor comprar algo sem passar pelo digital em algum momento da jornada.
  • Conexão deixou de ser uma barreira para o comércio eletrônico. As redes sociais ganham relevância na referência de produtos e influência na decisão de compra.
  • Transformação digital é agenda obrigatória.
  • O conceito do usuário é cada vez mais: comprar o que quiser, onde e como quiser. É necessário estar em todos os canais.

Portanto, para competir nesse segmento, as marcas precisam apostar especialmente em usabilidade, personalização, segurança, experiência do usuário e em novas tecnologias, como reconhecimento de voz, para indicação de produtos direcionados pelo perfil do consumidor.

Nunca se esqueça que com o mercado em evolução o consumidor evolui junto, o que impacta diretamente na decisão de compra.

Quer ficar por dentro das novidades para 2020? Saiba como preparar seu negócio para vender mais e se destacar no mercado. Fale com um de nossos especialistas e tire suas dúvidas!

Deixe seu comentário aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado.